Palavras férteis na esperança

Caros Amigos,

Estamos a viver um momento único e nunca imaginável!

A palavra de ordem é FIQUE EM CASA !

O inimigo é invisível e silencioso por isso todo o cuidado é pouco e a única forma de o combatermos é com a higiene e afastamento social.
Como é do vosso conhecimento cancelamos a realização do nosso VIII Capítulo, que teria lugar no passado dia 14 de Março...
Apressamo-nos a garantir uma nova data para a sua realização, a fim de não gorar as expetativas, mas também porque há compromissos assumidos que teremos de honrar. Vejamos se a nova data já adiantada será viável pois no presente e em face do Estado de Emergência decretado pelo Governo tudo é uma incógnita!
A hora é de luta, não podemos baixar os braços e mais do que nunca temos de ser solidários e, ser solidário, é também ter espírito cívico e cumprir com as determinações impostas para bem de TODOS NÓS !
Acreditamos que tudo isto não passa de um sonho mau e em breve estaremos todos juntos a pugnar por aquilo que nos une e move, pela promoção do bem maior do nosso Portugal – A NOSSA GASTRONOMIA ...
No entanto sentimos que a realização do Dia Nacional da Gastronomia Portuguesa, agendado para 30 e 31 de Maio próximo está prejudicada, pois não vemos Confrarias e Confrades a aderir e participar com o ânimo que é desejado. Assim, sugerimos à FPCG que desde já pense na marcação de outra data pois a relevância da realização de tal evento merece que toda a atenção.

Serão tempos difíceis, mas estamos certos que com determinação voltaremos ao caminho certo para bem te todos os atores envolvidos: criadores, produtores, restauradores...

Haja esperança, coragem e muita Fé!

Vamos conseguir ultrapassar tudo isto e...

TUDO VAI FICAR BEM!

Saudações Confrádicas

CHANCELARIA
Confraria Enogastronómica dos Sabores do Botaréu

Se alguém me dissesse que viveríamos o que estamos a viver, confesso que não acreditaria de maneira nenhuma.
Mais, quem nos diria a nós, que algo tão distante provocaria tal impacto nas nossas vidas.
Mas está cá, este Corona Vírus de mau nome, que nos atormenta e nos “aquarentena”.
Espere que passe rápido, a Gastronomia tem muito para fazer e dar e a minha querida Confraria do Atum quer continuar a colaborar com todas as suas congéneres e com a Federação Portuguesa de Confrarias Gastronómicas.
De momento a melhor colaboração é respeitar o que nos pedem, quanto à prudência a ter e sobre a forma de proceder, mas façamo-lo com a esperança de que outros tempos virão. Tal como já soubemos ultrapassar outras crises – eu, em particular, com os meus 60 “anitos”, já vivi várias, esta também será derrotada e sempre com a certeza que é com as dificuldades que se ganha forças para ir mais além e para avançar com toda a energia do mundo. Termino com um voto de esperança no futuro e no retomar pronto das nossas atividades confrádicas.
Um grande bem-haja a todos.

António Cabrita - Arrais da Confraria do Atum VRSA

 

Vivemos um momento para o qual ninguém estava preparado. Este “maldito” vírus não selecionou países, credos ou raças, atingindo-nos a todos de forma aleatória e sem exceções.
A única vacina conhecida é o cumprimento das regras que estabelecidas pelas entidades responsáveis. Por vós e pelos vossos, por todos nós, POR FAVOR FIQUEM EM CASA.
Ninguém estava preparado para esta pandemia, mas estou certo de que a nossa Presidente, Dra. Olga Cavaleiro, tudo fará, no que está ao seu alcance, para minimizar os efeitos negativos causados no nosso movimento confrádico e que são já vastos.
O Primeiro-Ministro afirmou que o nosso renascer será em Junho mas, com a colaboração de todos, eu acredito que a 30 e 31 de Maio, em Santarém, iremos festejar uma dupla vitória: a despedida do vírus e a comemoração do Dia Nacional da Gastronomia.
Por último, deixo uma palavra amiga e sentida a todas as Confrarias e confrades. Cuidem-se. Cumpram e façam cumprir as regras, o recolhimento agora necessário, mantenham-se vigilantes, ajudem os que precisarem, nomeadamente os mais dependentes, e mantenham a esperança de que no dia 31 de Maio iremos gritar bem alto: “SOMOS CONFRARIAS, SOMOS GASTRONOMIA, SOMOS PORTUGAL”.
Abraço amigo,
Manuel Firmino, Confraria da Broa de Avanca

A palavra chave neste momento deve ser PREVENIR. Nunca estivemos numa situação destas, ESTAMOS PERANTE UMA REALIDADE QUE NUNCA PENSAMOS VIVER, PARA A QUAL NÃO ESTAMOS PREPARADOS, CUJAS MEDIDAS ESTÃO A SER TOMADAS DIA A DIA, HORA A HORA, À MEDIDA QUE A SITUAÇÃO VAI EVOLUINDO. Mais do que criticar, DEVEMOS COLABORAR, CUMPRIR O QUE NOS É RECOMENDADO (OU IMPOSTO), fazer a nossa parte …

Se seguirmos o isolamento, se colaborarmos e respeitarmos as recomendações feitas pelos serviços competentes, estamos a contribuir para que a evolução desta pandemia se faça de um modo menos acelerado e, assim sendo, a resposta do Serviço Nacional de Saúde poderá ser mais eficaz e eficiente.

Se, como eu, confiais nos Portugueses e em todos os que vivem em Portugal, na competência, resiliência e espírito de sacrifício dos nossos profissionais de Saúde, na responsabilidade e empenho de fazer o melhor dos nossos Governantes, ACREDITAI QUE O MELHOR ESTÁ A SER FEITO, PARA O BEM DE TODOS.

Tenhamos ESPERANÇA, melhores dias virão, ainda vamos ter muito tempo para VIVER E CONVIVER, PARA SERMOS FELIZES. Mantenhamos a boa disposição, a ALEGRIA, o OTIMISMO … assim o isolamento custará menos … tenhamos atitudes “estúpidas”, vamos bater os tachos para a porta ou para a varanda, cantar ou simplesmente “berrar” … mandemos, diariamente, um bom dia virtual aos nossos amigos … vamos manter-nos vivos e com saúde mental J J!

Se assim fizermos, mais rapidamente voltaremos à normalidade e ao nosso convívio confrádico. Até já a todos/as.
Rosa Maria Rocha, Confraria do Pão, da Regueifa e do Biscoito de Valongo

"Vivemos actualmente num estado de guerra sem balas nem canhões. O nosso adversário, de forma silenciosa e galopante tem vindo a vergar-nos numa luta desigual, vencendo muitas das batalhas. Para defendermos o património mais valioso que herdamos dos nossos pais, a VIDA, cabe a cada um de nós assumir a nossa parte. Protejamo-nos a nós e aos nossos. Um abraço apertado ao Luis Brás e a todos os profissionais de saúde por tudo e por tanto que fazem no dia a dia."
Manuel Ribeiro, Confraria do Presunto e da Cebola do Tâmega e Sousa

"Esta pandemia mundial é uma realidade, temos que agir em consciência, responsabilidade e determinação.
O rigor, o respeito e o empenho de todos é essencial para a combater.
Cabe a cada um de nós proteger a vida de todos.
Um sentimento de gratidão a todos os profissionais de saúde, bem como a todas as pessoas que de uma forma menos visível, combatem este flagelo que é o corona vírus .
Sem alarmismos desnecessário s que é disso que se trata em termos de saúde e economia, esta é a hora de darmos as mãos, mesmo que por razões higiênicas não as possamos juntar.
Podemos sempre fazer uma simples vênia!
É um desafio à nossa capacidade de sermos humanos e solidários nos momentos mais difíceis."
Celeste Carvalho, Confraria dos Gastrónomos da Região de Lafões

"Muito havia a dizer hoje sobre estes tempos, que estão e que se avizinham...
Como profissional de saúde, só vos peço que tenhamos a serenidade necessária porque a força já vive connosco. Calma, foco e fé.
Juntos seremos mais fortes!!!"
Luís Filipe Brás, Confraria do Anho Assado com Arroz de Forno

“Nestes dias de incerteza e angústia, o sentimento de esperança ganha outra intensidade. Que saibamos ser ativos, solidários e crentes e assim alimentar energia positiva que nos faça continuar a acreditar. No final deste período difícil, vamos todos sair mais fortes e confiantes.”
João Figueiredo, Confraria dos Carolos e Papas de Milho

Na alegria de viver, resisto a todas as dificuldades.

Filomena Grave – Confraria Gastronómica As Saínhas de Vagos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now